P 4.1.1

O impacto político e social dos periódicos e das pesquisas que comunicam

2018.09.26 — 16:00-17:30

Sobre

Mais do que um termo “guarda-chuva”, a ciência aberta avança no sentido de ampliar e integrar o movimento pelo acesso aberto à literatura científica a outras frentes, como os dados científicos abertos, as ferramentas científicas abertas, os cadernos abertos de laboratório, a educação aberta e a ciência cidadã.

Esse “movimento de movimentos” transforma o cenário e a dinâmica de colaboração, comunicação e difusão da ciência, ampliando suas condições para responder a novas e complexas questões da contemporaneidade, ao mesmo tempo em que colocando novos desafios. Abrem-se, por um lado, novas possibilidades de geração de benefícios sociais, econômicos e ambientais, bem como de inovação, associadas ao aumento do alcance, da velocidade e da qualidade da produção e circulação do conhecimento científico, seus resultados e possíveis usos.  Por outro, impõem-se novos requisitos institucionais e tecnológicos à adoção de políticas, estratégias e práticas da pesquisa aberta (regulações, capacitações, infraestruturas, ferramentas), e os custos daí derivados. Desenvolve-se, assim, uma nova economia da ciência aberta, juntamente com novos modelos de negócio, com repercussões sobre o presente e o futuro dos periódicos científicos e de sua relação com outros sistemas de publicação e publicização científica emergentes nesse quadro, bem como com os aparatos de monitoramento, avaliação e financiamento da pesquisa.

Ao mesmo tempo, trata-se de enfrentar o desafio de transpor a barreira entre ciência (e suas diversas formas de disponibilização de dados) e política. Hoje temos um abismo nesta interface que deveria estar se estreitando para que, cada vez mais, as decisões políticas, particularmente aquelas que afetam mais diretamente as áreas social e ambiental, sejam baseadas em ciência de qualidade e plural. Para estreitar essa relação, são necessários esforços para compatibilizar linguagens e tempos que permitam o diálogo virtuoso entre esses dois campos.

Cabe por fim reconhecer as distintas implicações desse cenário em transformação para países mais e menos desenvolvidos, colocando novas oportunidades e barreiras para seus sistemas de ciência, tecnologia e inovação e seus respectivos reposicionamentos no cenário global.

Ementa

Ciência aberta, comunicação da ciência e os desafios do desenvolvimento sustentável; publicações abertas e inovação; a nova economia (política) da ciência aberta e suas infraestruturas de comunicação científica: custos e benefícios (acadêmicos, sociais, econômicos); requisitos políticos e institucionais; modelos de negócio emergentes das publicações científicas abertas; oportunidades e desafios para os países em desenvolvimento.

Como contribuir

Você está convidado a participar e cooperar com a comemoração do SciELO 20 Anos mediante comentários, depoimentos, posts, artigos, etc, relacionados ao tema deste e de outros painéis.

Glossário

Em desenvolvimento.

Bibliografia

Adams, Jonathan. Impact of Open Science methods and practices on the economics of research and science: case Studies from Life, Mathematical and Social Sciences. European Commission, Directorate-General for Research and Innovation, 2015. Available from: https://ec.europa.eu/research/openvision/pdf/rise/adams_impact_of_open_science_methods.pdf

Babini, Dominique. Open access initiatives in the Global South affirm the lasting value of a shared scholarly communications system. Available from: http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/2013/10/23/global-south-open-access-initiatives/

Posada, Alejandro; Chen, George. Inequality in Knowledge Production: The Integration of Academic Infrastructure by Big Publishers. In: ELPUB 2018, Jun 2018, Toronto, Canada. Available from: https://doi.org/10.4000/proceedings.elpub.2018.30

Tennant JP, Waldner F, Jacques DC et al. The academic, economic and societal impacts of Open Access: an evidence-based review [version 3; referees: 4 approved, 1 approved with reservations]. F1000Research. 2016, 5:632. DOI: 10.12688/f1000research.8460.3

Van Noorden, Richard. Open access: The true cost of science publishing. Cheap open-access journals raise questions about the value publishers add for their money. 27 March 2013 Corrected: 26 June 2013, 05 April 2013. Available from: https://www.nature.com/news/open-access-the-true-cost-of-science-publishing-1.12676

Willinsky, J. The Stratified Economics of Open Access. Economic Analysis & Policy . 2009, Vol. 39 Issue 1, p53-70. 18p. Available from: https://tidsskrift.dk/ojssb/article/download/2706/2328

Twitter

Em desenvolvimento.

Posts

Em desenvolvimento.

Artigos

Em desenvolvimento.

Depoimentos

Em desenvolvimento.

powered by Odyno gGroupslogo

Coordenador do Grupo

Secretaria Executiva

Grupo de Colaboradores